Logo Bioparque Serra Negra

..

Troncos

O que é?

 

Os caules das árvores são as estruturas responsáveis pelo suporte e condução de substâncias, sejam elas o material para ser processado pelas plantas ou os produtos gerados por ela. Chamamos de tronco os caules de plantas lenhosas que apresentam crescimento secundário.


Em uma ponta do tronco temos as raízes, responsáveis por absorver nutrientes e fixar a planta no solo, do outro temos as gemas apicais responsáveis pela formação dos galhos e folhas que transformam estes nutrientes em substâncias necessárias para sua sobrevivência.

Crescimento Primário e Secundário

 

Podemos dividir o crescimento da maioria das plantas em dois tipos: crescimento primário e crescimento secundário. No crescimento primário o xilema¹ e floema² formam um feixe cilíndrico preenchido por outros tipos celulares que não os responsáveis pelo transporte. É no crescimento primário que as plantas aumentam principalmente seu comprimento. 


No crescimento secundário, a planta cresce em espessura, sendo formados novos tipos de tecidos em seu interior, deixando sua estrutura celular mais complexa. 
 

Algumas plantas denominadas monocotiledôneas³, como os coqueiros não possuem crescimento secundário, mas há um grande desenvolvimento com o crescimento primário. Nas palmeiras o caule é chamado de estipe.

Xilema e Floema

 

Assim como nosso organismo possui vasos condutores, como as veias e artérias, as plantas também possuem seu sistema de transporte de substâncias, o xilema e floema. 


O xilema é responsável por transportar compostos como água, nutrientes e sais minerais, das raízes para as folhas. Já o floema transporta as substâncias formadas nas folhas, para outros tecidos vegetais onde serão utilizados ou então armazenados.

Importância Ecológica

 

A casca da árvore varia em sua textura conforme a sua espécie. Ela pode ser formada por diferentes tipos celulares como floema primário, floema secundário, córtex, feloderme, felogênio, súber e epiderme, ou seja, possuem células teciduais sendo uma parte viva da planta, cumprindo suas funções específicas. 
 

Sua textura permite que diversas outras espécies se fixem e habitem o tronco das árvores, como plantas trepadeiras, fungos, líquens, musgos e até mesmo aranhas, insetos e outros invertebrados. Portanto, ao andarmos pela mata é necessário prestarmos atenção às nossas ações que podem prejudicar outros indivíduos, pois estamos adentrando à residência de inúmeras outras espécies que podem estar nos mais variados lugares.

Glossário

 

1. É o tecido das plantas vasculares por onde circula a água com sais minerais dissolvidos, a seiva bruta, desde a raiz até às folhas.

2. É o tecido das plantas vasculares por onde circula a água com açúcares e aminoácidos, seiva elaborada, das folhas para as outras partes da planta.

3. Grupo de plantas com características específicas, como folhas com nervuras paralelas. Exemplos: capim, cana-de-açúcar, milho, arroz, trigo, entre outras. 

 

Para mais informações:

 

RAVEN, P. H.; EVERT, R.F.; CURTIS, H. Biologia Vegetal. 8. ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2014.

USP. Botânica. Ensino em Biologia. Disponível em : https://midia.atp.usp.br/impressos/redefor/EnsinoBiologia/Botanica_2011_2012/Botanica_v2_05.pdf